2010-11-07

 

Brasil: professora recebe indemnização do Estado em sequência de agressão de aluno


na medida em que a direcção da escola não lhe providenciou segurança, nem afastou da turma o aluno que já a tinha ameaçado anteriormente.

Trata-se de uma decisão exemplar, divulgada nesta notícia.


Cada vez mais, o Brasil cumpre o seu lema nacional «Ordem e Progresso».


Etiquetas: , , , ,


Comments:
Outrora, o professor era... inspirador...
Hoje é... "servidor"...

Já todos sabemos que somos servidores do Estado, mas, permita-se-me a imodéstia, somos muito mais do que isso:
servimos verdadeiramente os mais nobres princípios que norteiam a construção de uma sociedade livre e justa!...
À nossa escala, damos um contributo que marca!...
Neste âmbito, o vocábulo "servidor" mais parece um carimbo administrativo ou... um qualquer engenho tecnológico...
que, efectivamente, não serve...


Na escola, em plena "frente de batalha", de entre milhares de experiências gratificantes, de quando em vez, temos de levar com a agressividade de alunos que, para além de MP3 e telemóveis topo de gama, nada têm, a nenhum nível... e também com a sobranceria de outros, que "tudo" têm e que frivolamente se consideram acima de tudo e todos!...
Resta-nos o desafio de passar por cima de tais provocações...


A falta de polimento por parte de um jovem ainda se releva; agora, na sociedade adulta é menos aceitável; nesta notícia temos um jornalista que utiliza um meio de comunicação social dirigido a uma vasta população - não propriamente erudita - aplica o conceito "servidor" sem o descodificar / restringir expressamente à sua real dimensão, e obviamente que, ao nível do subliminar - e o problema está aqui - fica a ideia de objecto desprezível, qual saco de boxe, atribuída à figura do professor.


Enfim...
Sinais dos tempos...
 
«Segurança?
Quem quiser que a pague!...»


A confusão de conceitos em torno da figura do professor não explica tudo...

A escola, no seu todo, não tem o valor que já teve...

Vivemos numa sociedade altamente tecnológica, o que, muitas vezes, se repercute numa espécie de alienação...

Isto, aliado ao culto do prazer imediato, à falta de projecto e frequentemente de valores, traduz-se num cocktail... algo explosivo...
[«ai de quem me tire o telemóvel!»]

De facto, o professor, no seu dia-a-dia, confronta-se com a lotaria que constitui a sua realidade relacional com uma jovem plateia, cuja expressividade não raro se reduz à fixação de um qualquer ecrã que não lhe ofereça axiomas...
 
Cada vez mais, uma percentagem crescente de portugueses tem por hábito fixar um ecrã que lhe transmite "toda a informação" já "devidamente" trabalhada, opinião incluída, em regime de "pronto-a-comer", com danos significativos na cultura, na eficiência do regime democrático e... na educação dos jovens.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

eXTReMe Tracker Free counter and web stats
Contador grátis e estatísticas para seu site em www.motigo.com

RSS: Tenha acesso às actualizações do Blog de Informação, clicando aqui ou no í­cone anterior.